InícioPaisagismo & JardinagemCuidados com plantasComo enraizar plantas e os diferentes enraizadores

Como enraizar plantas e os diferentes enraizadores

Como fazer mudas, ou seja, como enraizar suas plantas. Existem hormonios comerciais e métodos naturais para garantir novas raizes para suas mudas.
Aprenda a seguir.

[clear]

Como funciona o sistema de enraizamento das plantas?
Plantas são seres vivos, que respiram e têm necessidades de água, luz e alimento como nós.

Ao contrário da maioria dos seres vivos, as plantas conseguem sintetizar a energia de que precisam, a partir da fotossíntese.
Água, ar, nutrientes e luz natural é do que precisam.

[h2 type=”2″ width=””]Como as plantas crescem e emitem raizes?[/h2]

Desta forma, utilizando a energia produzida através da fotossíntese, as plantas emitem novas raízes, ramos, folhas, flores e frutos.
É o ciclo de vida do vegetal.

Mas e quando retiramos um ramo de uma planta, como ela consegue emitir raízes para ser um indivíduo igual à planta matriz?

Através de elementos como a auxina, existente na própria planta.
Ou seja, a auxina é um hormônio vegetal que tem efeito sobre partes da planta.
Dentre elas, por exemplo, estão as gemas, folhas jovens e raízes, promovendo seu desenvolvimento.

[h2 type=”2″ width=””]O AIA – principal hormônio enraizador e como funciona[/h2]

hormonios enraizadores para plantas

Em primeiro lugar, o principal hormônio enraizador e de crescimento é o AIA (ácido indolilacético).

É um hormônio que a planta tem nos embriões das sementes, nos tubos polínicos dos grãos de pólen, nas gemas apicais que ficam na ponta dos ramos.

É uma auxina, ou seja, o hormônio de crescimento mais conhecido relacionado ao crescimento vegetal.

Dentro da planta, o transporte de seiva bruta a partir das raízes, carregando água e nutrientes, leva também o hormônio de crescimento.
Desta forma, age, regulando seu desenvolvimento até a forma adulta, renovando novas emissões de gemas, folhas, ramos e raízes.[clear]

[h2 type=”2″ width=””]Reprodução das plantas e uso dos enraizadores[/h2]

Algumas plantas facilmente emitem raízes em estacas cortadas da planta matriz, propiciando uma produção de mudas com sucesso.
Por vezes basta colocar a estaca dentro de um copo com água e em poucos dias notaremos a presença de raízes.

Outras não são capazes de emitir raízes com facilidade e então são necessárias medidas para incentivar o seu aparecimento e desenvolvimento.

[h3 type=”2″ width=””]O uso dos enraizadores sintéticos AIA e AIB[/h3]

Tem sido muito usado o AIA sintetizado e o AIB (ácido indolbutírico) comercializados para a produção de mudas vegetativas, principalmente com a estaquia.

enraizadores para mudas

Uma vez cortada a estaca, folha ou ramo, mergulha-se numa solução do hormônio.
A dosagem e o tempo de contato com o produto deve seguir coonforme recomendada pelo fabricante.

Em seguida, a estaca pode ser plantada em substrato adequado ao seu crescimento.
Em pouco tempo há produção de raízes e a planta inicia o alongamento, emissão de folhas e raminhos novos.[clear]

[h3 type=”2″ width=””] Enraizadores em pó, gel e liquido – como usar [/h3]

Os produtos comerciais que são incentivadores de enraizamento sintéticos podem ser encontrados na forma de gel, pó e líquido.

O pó é a forma mais durável, se bem embalado, pode durar anos.
Retira-se apenas uma pequena porção para as técnicas, reservando o restante para posterior uso, evitando contaminações.

Faça contato da ponta da estaca com o pó e depois plante.

O hormônio enraizador na forma líquida pode ser concentrado ou pronto para uso.
Na forma concentrada utilize a proporção indicada pelo fabricante.
Coloque num pequeno recipiente, como um copo de vidro, mergulhe a estaca e deixe algumas horas para que absorva o líquido.
Depois plante.

Evite colocar a estaca na embalagem, pois um ramo com alguma doença poderia contaminar o produto.
De forma que não somente inutiliza o produto, mas acaba propagando a doença pelas outras estacas.

[h2 type=”2″ width=””]Enraizadores naturais[/h2]

É conhecido por muitos a capacidade de algumas plantas ter auxinas em maior quantidade, seja na planta ou em suas sementes.
É uma forma mais barata de fazer a propagação.
Não temos, no entanto, conhecimento sobre comprovação ou experimento científico sobre o assunto.

Dentre os mais conhecidos, temos então a tiririca (Cyperus rotundus), uma conhecida erva daninha, invasora de culturas, gramados e canteiros.
A tiririca se destaca pela grande capacidade de desenvolvimento.
De modo que, experiências feitas comprovaram que ela pode acelerar a produção de raízes.
Ou seja, é uma planta que tem sido usada como enraizador natural, com sucesso. Ptincipalmente com a técnica da estaquia.

[h3 type=”2″ width=””] Receitas de enraizadores com a e com grãos de lentilha tiririca – cyperus rotundus[/h3]

enraizadores naturais

Receita com os bulbos e folhas da tiririca
Junte uma boa porção de bulbos mais as folhas da tiririca e higienize-as com água em temperatura ambiente.
Em seguida, bulbos e folhas deverão ser batidos com água no liquidificador.

Deixe de molho as estacas na solução de tiririca por 12 horas, depois plante normalmente.[clear]

Receita do enraizador com os grãos da lentilha

Também grãos de lentilha parecem funcionar como enraizadores.
A seguir descrevemos como proceder.
Colocar os grãos de lentilha em recipiente com água, deixar alguns minutos, escorrer e colocar um filó por cima para evitar mosquitos.
Após alguns dias, irá ocorrer a germinação dos grãos.
Neste ponto, os grãos germinados deverão ser batidos no liquidificador, coados e o sumo finalmente utilizado para estaquia.

[h2 type=”2″ width=””]Uso de enraizador no transplante de orquideas[/h2]

transplante orquideas
Transplante de orquidea

Segue uma boa dica de jardinagem para orquideas:

Ao transplantar orquídeas, irá cortar velhas raízes para depois colocá-la em novo recipiente com substrato novo.

Borrife o enraizador comercial líquido no substrato e nas raízes novas e na base da planta.
Ocorrerá uma melhor aclimatação no novo vaso e a emissão de novas raízes.

Eng. Agr. Míriam Stumpf
Eng. Agr. Míriam Stumpf
Miriam Stumpf é engenheira agrônoma formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ministra aulas de jardinagem e paisagismo sustentável e é autora de vários livros, entre estes o Guia de Produção para Plantas Medicinais, aromáticas e flores comestíveis. Faz projetos de paisagismo sustentável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments