InícioPlantas & Jardim+ PlantasHerbáceas Nativas Brasileiras para Canteiros ou Forrações

Herbáceas Nativas Brasileiras para Canteiros ou Forrações

As herbáceas nativas brasileiras são perfeitas para quem gosta de apreciar um jardim repleto de flores – daquelas bem coloridas, embaladas bela brisa, visitada por borboletas e abelhas. Sabe que é possível ter um jardim assim com pouco custo e que fará do seu recanto um espaço único para apreciar? Saiba mais agora.[clear]

[h2 type=”2″ width=””]O Lugar das Herbáceas no Jardim[/h2]

Estamos falando aqui não de árvores, palmeiras ou arbustos, que dão a identidade e estrutura do jardim. O universo das plantas herbáceas é imenso e podemos com elas preencher os espaços entre as plantas grandes.

É possível fazer canteiros unitários, colocar mudas em vasos, mesclando a estrutura destes com espaços gramados.
São lindas, encantadoras e darão encanto e atração ao seu jardim.

Para lembrar, herbáceas são plantas que não têm troncos lenhosos. Seus ramos podem ser verdes ou coloridos, algumas têm textura mais seca e outras com mais umidade. Em geral, sua altura não ultrapassa os 2 metros, por isso são usadas mais como plantas de cobertura, ou de forração como também são conhecidas.

Pertencendo ao grupo que possuem estruturas com mais seiva estão também, o grupo conhecido como plantas suculentas.

[h2 type=”2″ width=””]Algumas Herbáceas Nativas Brasileiras[/h2]

No Brasil temos uma grande variedade de plantas que são nativas e que poderemos encontrar facilmente em hortos e viveiros.

[h3 type=”2″]Picão-Amarelo (Bidens rubifolia)[/h3]

Algumas são mais altas, como o picão-amarelo (Bidens rubifolia), uma herbácea de hábito escandente e comprimento maior que 1,0 m. As flores amarelas estão reunidas em inflorescência do tipo capítulo, uma ótima opção para muros e pilares podendo ser cultivada em todo o pais.

[h3 type=”2″]Botão-de-Lapela (Centratherum puctatum)[/h3]

herbáceas nativas brasileirasO botão-de-lapela (Centratherum punctatum) de 60 a 80 cm de altura. É uma planta para colocar em grandes canteiros ao sol, completando altas palmeiras.

Suas flores são em capítulo rosa arroxeadas com florescimento durante todo o ano. Adequada para a região sudeste de invernos amenos.[clear]

[h3 type=”2″]Ruelia-Vermelha (Ruellia elegans)[/h3]

Jardins muito verdes necessitam da adição de plantas de flores chamativas. A cor vermelha atrai de imediato todos os olhares e dentre tantas, temos a ruelia-vermelha (Ruellia elegans), de 40 a 60 cm de altura. Ela apresenta pequenas flores tubulares vermelhas muito chamativas.

Os beija-flores a visitam sempre. Além disto é tolerante a lugares frios ou de clima mais tropical, podendo ser cultivada em todo o país.

[h3 type=”2″]Erva Arame (Verbena rígida)[/h3]

herbáceas nativas brasileirasA opção de projetos de cores suaves tem na erva-arame (Verbena rígida) uma ótima adição ao jardim. É uma rasteira perene de até 30 cm de altura de folhas estreitas. Ela tem pequeninas flores tubulares na cor azul arroxeadas(ou lilás) reunidas em inflorescências acima da folhagem.

Sua floração é na primavera indo até o verão. Preenche aqueles canteiros junto a muros, como forração de lugares ensolarados sem pisoteio. Como é resistente ao frio é mais indicada para jardins ao Sul ou Sudeste de maior altitude.

[h3 type=”2″]Botão-de-Ouro (Unxia kubitzkii)[/h3]

Planta rasteira de cor amarela. Um jardim onde desejamos combinar as cores das flores faz do recanto um espaço diferente e atraente. A cor amarela é uma das mais fáceis de achar em viveiros, há uma variedade muito grande de espécies de flores desta cor.

Para quem precisar fazer uma cobertura vegetal de flores amarelas, o botão-de-ouro (Unxia kubitzkii) é uma das plantas ideais. Tem de 30 a 50 cm de altura, é muito ramificada e suas folhas são simples e ásperas.

Pequenas e profusas flores em capítulos amarelos com floração o ano todo, mais abundante no verão. É mais recomendada para regiões de clima mais ameno a quente.

[h2 type=”2″ width=””]Outras Espécies de Herbácias Nativas Brasileiras[/h2]

[h3 type=”2″]Margaridinha Rasteira (Spilanthes repens)[/h3]

herbáceas nativas brasileirasA margaridinha rasteira (Spilanthes repens) é muito usada em jardins como cobertura vegetal para grandes áreas descobertas. É perene e tem até 20 cm de altura, de finas folhinhas e flores em capítulos amarelos, com florescimento durante todas as estações.

Locais ensolarados, canteiros em grandes manchas delineando gramados, com adições de arbustos ou palmeiras que não propiciem muita sombra. Farão o complemento perfeito para qualquer região do país, inclusive no Sul.

[h3 type=”2″]Trapoeraba-Peluda (Siderasis fuscata)[/h3]

Lugares sombreados podem ser bem interessantes se colocarmos uma folhagem decorativa, sem preocupações com as flores.
A trapoeiraba-peluda (Siderasis fuscata) é um dos exemplos. Tem cerca de 25 ou 30 cm de altura, roseta de folhas verde brilhantes com a nervura central mais clara.

Ocasionais flores na cor rosa ou lilás no centro da roseta emprestam um atrativo a mais. É ideal para espaços mais preservados do frio ou para regiões de inverno ameno a quente.

Plantas herbáceas nativas com flores ou de folhagens são o complemento para o jardim particular, fazendo do espaço um lugar único, atrativo e agradável. Escolhendo espécies perenes não será preciso trocar a cada estação e poderá apreciá-las durante muito tempo.

Eng. Agr. Míriam Stumpf
Eng. Agr. Míriam Stumpf
Miriam Stumpf é engenheira agrônoma formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ministra aulas de jardinagem e paisagismo sustentável e é autora de vários livros, entre estes o Guia de Produção para Plantas Medicinais, aromáticas e flores comestíveis. Faz projetos de paisagismo sustentável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ARTIGOS RELACIONADOS
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments